Vício em cigarro pode estar associado à variações genéticas

fumanteFumantes que possuem alto grau de vício ou com dificuldade para largá-lo podem, de certa forma, atribuir a culpa deste aos seus genes.


Em três estudos independentes, incluindo um total de 140 mil pessoas, cientistas americanos e europeus identificaram três mutações genéticas associadas ao aumento no número de cigarros fumados por dia e à probabilidade de uma pessoa começar a fumar ou largar o vício.

Um estudo anterior já havia descoberto uma alteração comum no código genético ligada ao vício em nicotina e ao risco de câncer de pulmão. E o novo estudo, além de confirmar essas descobertas, aponta mais duas variantes genéticas – chamadas polimorfismos de base única – que parecem aumentar o consumo de cigarros.

Segundo os pesquisadores, cada cópia das variantes foi associada com um pequeno aumento no consumo – de aproximadamente metade de um cigarro por dia. Entretanto, elas também conferiam um aumento de 10% no risco de câncer de pulmão. “O tabagismo é ruim para a saúde de todos. Entretanto é ainda pior para alguns, e nossas descobertas continuam a fortalecer nossa capacidade de identificar quem são essas pessoas e de dar a elas uma razão convincente para deixar de fumar”, disse a pesquisadora Kari Stefansson.

Fonte: http://blogboasaude.zip.net/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *