cadaverA palavra cadáver vem de um antigo acróstico em latim: “caro data vermibus”, que significa carne dada aos vermes. Dessa expressão reunimos o prefixo de cada palavra e formamos: “CADAVER”. O termo é empregado cientificamente, e a ele devemos todo nosso respeito e agradecimento. A oração ao cadáver desconhecido foi escrita por Carl Rokitansky.

Rokitansky nasceu na Áustria (1804-1878). Médico patologista supervisionou cerca de 70.000 necropsias, executando 30.000 delas no instituto de patologia em Viena. Sua técnica de necropsia é utilizada hoje (técnica Rokitansky).

Foi um grande filósofo, influenciou os médicos da época a não considerar o ser humano como objetos de pesquisa, devendo tratar os indivíduos com respeito máximo. Também lutou em desenvolver a ética na medicina e a compaixão, com o trecho: “se preservamos e praticamos a compaixão, seremos capazes de aliviar parte do ônus de sofrimento de nossos pacientes”.

Seu grande legado foi deixado ao cadáver, a máxima em reflexão aos estudantes da saúde. Pessoalmente, acredito que é a lição fundamental, todos os estudantes devem aprender. Os novos professores de anatomia devem propagá-la. É aprendendo a respeitar os mortos que nos concentramos e nos esforçamos para auxiliar a vida.

Abaixo a oração ao cadáver desconhecido:

“Ao curvar-te com a lâmina rija de teu bisturi sobre o cadáver desconhecido, lembra-te que este corpo nasceu do amor de duas almas; cresceu embalado pela fé e esperança daquela que em seu seio o agasalhou, sorriu e sonhou os mesmos sonhos das crianças e dos jovens; por certo amou e foi amado e sentiu saudades dos outros que partiram, acalentou um amanhã feliz e agora jaz na fria lousa, sem que por ele tivesse derramado uma lágrima sequer, sem que tivesse uma só prece. Seu nome só Deus o sabe; mas o destino inexorável deu-lhe o poder e a grandeza de servir a humanidade que por ele passou indiferente. Tu que tivestes o teu corpo perturbado em seu repouso profundo pelas nossas mãos ávidas de saber, o nosso respeito e agradecimento “.

Bons estudos sempre!