A ultra-sonografia é uma modalidade que visualiza estruturas superficiais, ginecológica e obstétrica, além de procedimentos intervencionistas (punções, biópsias e drenagens) guiados por ultra-sonografia. Veja suas indicações e aplicabilidades.

  1. 1. Exame de Ultrassonografia.


2. Procedimentos Intervencionistas Dirigidos por Ultra-Sonografia (biópsia, punções, drenagens, etc).

1. Exame de Ultrassonografia.
É uma das técnicas de diagnóstico por imagem que mais se desenvolveu nos últimos anos. A estrutura dos órgãos, seus contornos e uma série de outras informações podem ser obtidos através deste método.
Por ser um exame complementar, não possui precisão de 100%, sendo que o exame clínico de seu médico poderá ser auxiliado pelo exame, mas só será definitivo quando o médico une seus critérios ao resultado do exame.
Se você precisar fazer uma endoscopia digestiva alta, sempre faça antes a ultra-sonografia, pois o ar injetado pelo endoscópio atrapalha o exame de ultra-som.

  • O exame

É feito aplicando-se um gel condutor e deslizando o transdutor de ultra-som sobre a pele da região a ser analisada. Nos exames por via endoanal ou endovaginal um transdutor específico é introduzido pelo ânus ou vagina respectivamente. Os exames de ultra-som são indolores e não necessitam de anestesia. Exames de ultra-sonografia em geral e especializados.

  • Suas indicações e aplicabilidades na clínica diária:

É um dos principais métodos de diagnóstico de massas, nódulos, cistos ou cálculos abdominais (fígado, vesícula, pâncreas, baço, rins), pélvicos (bexiga, próstata, útero, ovários), no pescoço (tireóide) ou outras regiões do corpo.

  • Preparo prévio
  • Alguns exames precisam de preparo:
  • Ultrassonografia do abdômen total

Tomar laxante na noite anterior e na manhã do exame. Ficar em jejum por pelo menos 8 horas antes do exame.
Tomar 6 a 8 copos d’água 1 hora antes do exame e não urinar até o final do mesmo.

  • Ultrassonografia do abdômen superior

Tomar laxante na noite anterior e na manhã do exame. Ficar em jejum por pelo menos 8 horas antes do exame.

  • Ultrassonografia das vias urinárias

Tomar laxante na noite anterior e na manhã do exame.
Ingerir 6 a 8 copos d’água 1 hora antes do exame e não urinar até o final do mesmo.

  • Ultrassonografia pélvica ou ginecológica

Tomar 6 a 8 copos d’água 1 hora antes do exame e não urinar até o final do mesmo.
Não há necessidade de jejum.
Evite realizar durante o período menstrual.

  • Ultrassonografia de próstata

Tomar 6 a 8 copos d’água 1 hora antes do exame, e não urinar até o final do mesmo.
Não há necessidade de jejum.

  • Ultrassonografia de próstata transretal

Na véspera do exame: Aplicar uma bisnaga de via retal as 20:00 horas.
No dia do exame: Aplicar uma segunda bisnaga laxante via retal as 08:00 horas.
Não há necessidade de jejum.

  • Ultrassonografia obstétrica

Até o 3º mês o mesmo preparo da ultra-sonografia ginecológica pélvica.
Após o 3º mês não há necessidade de preparo.

  • Ultra-sonografia da tireóide, tórax, mamas, parede abdominal, bolsa escrotal e testículos.
  • Não necessitam de preparo

A repetição vesical tem por finalidade propiciar uma melhor visualização das estruturas localizadas na pelve, pois afastam desta região as alças intestinais contendo gases e facilita a propagação das ondas de ultra-som.

2. Procedimentos Intervencionistas Dirigidos por Ultra-Sonografia (biópsia, punções, drenagens, etc).

  • O exame

É feito pela introdução de uma agulha fina, guiada por ultra-som, através da pele, para colher material de um nódulo, massa ou órgão doente, para um estudo microscópico. Não há necessidade de suspender os medicamentos que esteja tomando. É um exame rápido, seguro e sem necessidade de anestesia. No exame de biópsia é feita uma pequena anestesia da pele.

  • Suas indicações e aplicabilidades na clínica diária:

1 – Punção aspirativa com agulha fina dirigida por ultra-sonografia está indicada na avaliação de:
1.1 – Nódulos e/ou cistos tireoideanos.
1.2 – Adenomegalia a esclarecer.
1.3 – Nódulos de mama
2 – Biópsia com agulha dirigida por ultra-sonografia, esta indicada em pacientes com:
2.1 – Massa superficial ou profunda a esclarecer.
2.2 – Hepatopatia, para esclarecimento diagnóstico ou orientação terapêutica.

  • Preparo prévio

» Nas punções com agulha fina não há necessidade de qualquer preparo.
» Nos procedimentos de biópsia é solicitado exame laboratorial de coagulação.

Fonte:http://www.proctogastro.com.br/novo/index.php?option=com_content&view=article&id=81&Itemid=213 acessado dia 06/07/2011 ás 11h e 45 min

Fonte da imagem: http://www.hospitalsaojorge.com.br/site/hospital-ultrasonografia.php acessado dia 06/07/2011 ás 11h e 50 min