Meios de Contraste

Estas substâncias são utilizadas em certos tipos de exames para permitir uma melhor avaliação de algumas estruturas do nosso corpo, sendo assim, indispensáveis para o diagnóstico em diversos casos.

Os meios de contraste utilizados nos exames de Radiologia e Diagnóstico por Imagem são fabricados utilizando basicamente três substâncias com diferentes utilidades: o bário, o iodo e o gadolínio.

Os contrastes a base de bário são utilizados por via oral em exames que se deseja demonstrar melhor o tubo digestivo (ex.: esôfago, estômago, intestino delgado e intestino grosso) nos exames de raio-X e tomografia computadorizada. Estes contrastes não são absorvidos pelo organismo e são eliminados juntamente com as fezes, tornando-as esbranquiçadas por alguns dias após o exame ter sido realizado. Dificilmente causam efeitos colaterais, sendo o maior problema, o gosto um pouco desagradável, o que pode ser disfarçado misturando-se grosélia ou outro concentrado para sucos.

Os contrastes a base de iodo podem ser utilizados por via oral ou na veia. Quando utilizados por via oral, servem para demonstrar melhor o tubo digestivo, porém, diferentemente do bário, o iodo é parcialmente absorvido pelo organismo. Já quando utilizado na veia, eles servem para demonstrar melhor os diversos órgãos internos do corpo, bem como veias, artérias e alguns tipos de lesões.

Ao serem injetados na veia, eventualmente podem causar algumas sensações que são consideradas sem maior importância, como calor no corpo, leve aceleração dos batimentos cardíacos, vontade de urinar, náuseas, vômitos e gosto ruim na boca. Porém, além destas sensações consideradas normais, eventualmente podem ocorrer alergias leves e raramente alergias graves (para termos uma comparação, é o mesmo risco que se tem quando utilizamos uma injeção de Benzetacil®). Além disso, estes contrastes também podem desencadear crise de “falta de ar” em pacientes com asma. Sendo assim, qualquer história de asma ou de alergia a alimentos, medicações ou a ocorrência desses sintomas em exames que tenham sido realizados previamente devem ser informados ao médico antes da realização de um novo exame. Em alguns casos específicos, medicações anti-alérgicas podem ser utilizadas antes dos exames para reduzir o risco de alguma reação, as quais devem ser sempre prescritas por um médico especialista.

Existem, basicamente, dois tipos de contraste a base de iodo: os iônicos e não-iônicos. Os primeiros, por serem mais antigos, causam mais sintomas e têm maior risco de ocasionar alergias. Já os não-iônicos, são contrastes de última geração e raramente causam reações alérgicas (na Irion Radiologia, somente são utilizados contrastes não-iônicos por via venosa).

Os contrastes a base de gadolínio são utilizados apenas na veia em exames de ressonância magnética. São contrastes extremamente seguros e que dificilmente causam alergias e raramente têm contra-indicações.

Fontes: http://www.mediscan.com.br/meios-contraste.php

Fonte da imagem: http://amigosdaradiologia.spaceblog.com.br/547629/introducao-aos-meios-de-contraste-edido-por-thiago-castro-UNIP-campus-campinas/

5 comentários em “Meios de Contraste

  • 05/10/2011 em 09:09
    Permalink

    É possível que o contraste usado na ressonância magnética ( via venosa) causem algum tipo de alteração de ph no couro cabeludo, e consequentemente nos cabelos? Sou colorista e fiz mechas em uma cliente, que fez a ressonância há 7 dias; usei o mesmo produto que das outras vezes, e o couro cabelo cabelo aqueceu, causando quebra dos fios. Tenho 20 anos de profissão, estudo muito sobre choques químicos, e nunca vi tal coisa. Se puderem me responder, desde já agradeço.

  • 29/01/2013 em 11:14
    Permalink

    Se houve aquecimento possivelmente o produto que você usou contém algum tipo de metal que serviu de condutor de eletricidade, por isso deve ter havido este aquecimento. O metal na ressonância magnética pode: Ser atraído ao campo magnético, ser aquecido, ou causar interferência na imagem gerada( artefato de susceptibilidade magnética).

  • 20/05/2013 em 10:40
    Permalink

    me recusei a tomar o contraste isso pode prejudicar meu exame.

  • 29/11/2013 em 12:41
    Permalink

    Olá, muito bom o artigo, vou fazer uma ressonância daqui a uma semana mais ou menos, seria bom explicar também quais as reações ocorrem, as sensações antes durante a ressonância e depois quando é utilizado o contraste. Assim as pessoas ficariam mais cientes dos tipos de sensações que sentiriam e não ficariam tão apavoradas pelas sensações sentidas na hora do exame em si.

    Obrigado.

  • 14/03/2015 em 09:58
    Permalink

    Ola,

    fiz uma rm ontem a noite, fiquei um pouco preocupada
    por que ela nao quis aplicar o contraste.
    nao entendi, por que ela comentou sobre alguma de especialista.

    sera que nao foi usado por que foi encotrado algo ou por que nao tenho nada e nao precisou ?? 🙁

    sinto as mesmas dores no abdomen inferior lado direito a 6 meses! 🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *