Câncer é um termo genérico usado para referir-se ao crescimento de tecido anormal no corpo. Uma característica típica do câncer é a perda do controle do crescimento normal do tecido. Isto significa que as células cancerosas não têm um limite de crescimento como as células normais. Uma das maneiras como os tumores podem causar problemas médicos é avolumando-se de forma tal que passam a pressionar o tecido normal adjacente. Outra é desenvolvendo células que funcionam de modo diferente das células normais.

Considerando-se que este crescimento anormal pode ocorrer em vários tipos de células do corpo, podemos ter uma série de doenças que são classificadas como formas de câncer. Esta classificação depende basicamente da semelhança destas células cancerosas com determinadas células normais quando examinadas ao microscópio. Às vezes, a localização do tumor ajuda a classificar o tipo de câncer.

Por que a radiação é usada para tratamento do câncer?

A radiação é usada para o tratamento do câncer porque pode reagir com o DNA da célula cancerígena e provocar sua morte. Tipos diferentes de radiação podem ser eficazes contra o câncer.

Como é gerada a radiação?

O método de emissão radioativa utiliza a chamada estrutura de aceleração linear. Gera radiação usando uma voltagem comum para criar a energia necessária em elétrons e fótons para produzir um feixe de radiação. Compare ao funcionamento de uma lanterna comum: quando o botão está desligado não existe luz. Quando o botão é ligado, a luz é gerada e você pode direcionar o feixe de luz para onde for necessário. Uma vantagem deste método sobre o uso de material radioativo é que não existe radiação quando o aparelho é desligado.

Como a radiação é usada para o tratamento do câncer?

O feixe de radiação gerado pela máquina de tratamento é direcionado com precisão sobre as células cancerosas. O DNA das células é danificado e as células do tumor morrem.

O que acontece com as células normais à volta do tumor?

Duas coisas podem acontecer. Em primeiro lugar, o feixe de radiação pode ser controlado com precisão de modo que somente um mínimo de tecido normal seja irradiado. Em segundo, as células normais que forem atingidas pelo feixe de radiação têm uma chance maior de sobreviver do que as células cancerosas, porque sua capacidade de recuperação contra danos ainda está intacta. As células cancerosas são células anormais que têm uma capacidade de recuperação também anormal. Esta é a razão pela qual a maioria dos tratamentos de radiação é efetuada com intervalos. Assim, nos dias de tratamento é empregada radiação suficiente para as células cancerosas não conseguirem reagir, enquanto as células normais recuperam-se entre os tratamentos.

Por que devemos empregar a IMRT?

IMRT – Intensity Modulated Radiotherapy – Radioterapia com Intensidade Modulada é uma tecnologia avançada de radioterapia. O objetivo de todos os tratamentos de radioterapia é o de causar o máximo de dano às células cancerosas e ao mesmo tempo provocar um mínimo de dano às células normais. As máquinas IMRT têm a capacidade de controlar melhor o feixe de radiação do que as máquinas convencionais, provocando assim o mínimo de danos às células normais.

A IMRT será o melhor tratamento para mim?

A IMRT é geralmente reservada para o tratamento de casos em que sua técnica mais moderna apresente vantagem sobre os métodos tradicionais. Isto poderá incluir tratamentos para tumores que tenham tecidos normais adjacentes mais sensíveis, como, por exemplo, na coluna vertebral ou nas glândulas salivares. O médico oncologista poderá orientá-lo melhor sobre a necessidade ou não de você utilizar a IMRT.

Quais são as doenças geralmente tratadas pelo método IMRT?

O câncer da próstata é uma das doenças que podem ser tratadas com o método IMRT. A próstata está situada junto a órgãos sensíveis à radiação. Assim, o uso de IMRT pode reduzir a quantidade de radiação recebida pelo reto e outros órgãos adjacentes. Pela redução da dose de radiação sobre tecidos adjacentes, podem-se aumentar as doses de radiação sobre o tumor, o que aumenta as probabilidades de um tratamento mais eficaz.

Outra área tratada com IMRT é o câncer da cabeça e pescoço. O tratamento pode ser idealizado para aplicar uma dose menor de radiação sobre as glândulas salivares, do que a aplicada pelos tratamentos convencionais. O resultado é que as glândulas salivares são “poupadas” dos efeitos da radiação e você terá uma chance maior de manter a função sali

O Câncer de mama é outra área em que a mesma técnica é utilizada, com um efeito cosmético melhor, ou seja, as regiões próximas são poupadas dos efeitos da radiação. O câncer do pulmão é outra doença tratada com o método IMRT em função de razões semelhantes. Nosso conhecimento sobre a aplicação deste novo método de tratamento está aumentando e novos tratamentos vêm sendo desenvolvidos. Pergunte ao seu oncologista sobre o procedimento de radiotarapia e sobre o método IMRT.

Onde posso encontrar os tratamentos pelo método IMRT?

Nem todos os departamentos de terapia de radiação dispõem do tratamento com IMRT. A IMRT ainda é uma novidade tecnológica bem recente. A instalação necessita ter um moderno sistema de planejamento computadorizado em 3-D (três dimensões) que possa aperfeiçoar o nível de radiação emitido. O acelerador linear também precisa estar equipado para trabalhar com a IMRT. Caso você seja um candidato a tratamento com a IMRT procure uma clínica que tenha experiência na aplicação técnica.

Fonte:http://www.siemens.com.br/templates/coluna1.aspx?channel=2124&channel_pri_nivel=2125 acessado dia 27 de Julho de 2011 ás 12h e 12 min

Fonte da imagem: http://ruirodrigues.net/radioterapia/ acessado dia 27 de Julho de 2011 ás 15h e 02 min.